Profissão professor não tem valorização em nosso país para o governo

UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura) destaca problemas na formação inicial, o verdadeiro Cenário sobre os professores é preocupante.

Problemas na formação continuada dos professores e até mesmo na formação inicial, além da baixa remuneração, compõem um cenário “preocupante”, de acordo com o consultor em Educação da UNESCO no Brasil, Célio da Cunha.

Ao comentar o estudo “professores do Brasil: Impasses e desafios”, lançados pela UNESCO na semana passada, Cunha lembrou que os cargos de professores, representam o terceiro maior grupo ocupacional do País (8,4%), ficando atrás apenas dos escriturários (15,2%) e trabalhadores do setor de serviços (14,9%). A profissão supera, inclusive, o setor de construção civil (4%).

O especialista destacou, entretanto, que é preciso “elevar o status” do professor no Brasil. A própria UNESCO, ao concluir o estudo, recomenda a necessidade de “uma verdadeira revolução” nas estruturas institucionais e de formação.

Dados da pesquisa indicam que 50% dos alunos que cursam o Magistério e que foram entrevistados disseram que não sentem vontade de ser professores. Outro dado “de impacto”, segundo Cunha, trato dos salários pagos à categoria 50% dos docentes recebem menos de R$ 720,00.

UNESCOO estudo alertou para um grande “descompasso” entre a formação teórica e a prática do ensino. Para Cunha, a formação do docente precisa estabelecer uma espécie de “aliança” entre o seu conteúdo e um projeto pedagógico, para que o professor tenha condições de entrar em sala de aula.

Como recomendações, a UNESCO defende a real implementação do novo piso salarial e a política de formação docente, lançada recentemente. Cunha acredita que esses podem ser pontos de partida para uma ampla recuperação da profissão no Brasil.

Se houver continuidade e fazendo os ajustes necessários que sempre surgem, seguramente, daqui a alguns anos, podemos ter um cenário bem mais promissor que o atual. Disse Cunha, ao ressaltar que sem professores bem formados e com uma remuneração digna não será possível atingir a qualidade que o Brasil precisa para a Educação Básica. “Isso coloca em risco o futuro do País, por conta da importância que a educação tem em um mundo altamente competitivo e em uma sociedade globalizada”, ressaltou o especialista da UNESCO.

Minha opinião

Uma profissão tão importante como esta, que ensina a base do conhecimento de números, contas, escrita e leitura não são valorizadas, aonde vamos obter a educação, já que ela esta restrita a poucos.

Governantes, vamos ao menos repassar aos cidadãos escolas descentes, e bem estruturadas, faça investimentos de toda verba destinada à educação sem desvios, ou melhor, aumente a verba para este setor.

Eu quero ver todas as crianças na escola aprendendo as matérias que estão na grade curricular e não quero ver crianças indo para as escolas apenas para comer e obter o diploma sendo um analfabeto.

Não estou aqui para menosprezar nenhuma profissão ou função, mas em diversos estados do nosso país, os professores ganham menos que qualquer outra profissão operacional ou braçal onde não precisa de diplomas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: